Erupção Dentária e Desenvolvimento da Oclusão

Navegue por aqui:///Erupção Dentária e Desenvolvimento da Oclusão

A expressão erupção dentária compreende toda a movimentação do dente no sentido oclusal, durante a formação, até atingir sua posição funcional.  A irrupção é o momento em que o dente surge na cavidade bucal. O processo de erupção está dividido em três fases:

  • Fase pré-eruptiva (intra-óssea): é a movimentação do germe dentário e o seu crescimento excêntrico (parte permanece estacionária enquanto o restante continua crescendo). Inicia-se com a diferenciação do germe dentário e termina com a formação completa da coroa.
  • Fase eruptiva (intra e extra-óssea): Inicia-se com a formação completa da coroa, inclui a rizogênese (completada entre 3 e 4 anos), a formação do ligamento periodontal e a junção dento-gengival. O dente em formação se movimenta rapidamente até alcançar o plano oclusal.
  • Fase pós-eruptiva: Inicia-se com a irrupção. O dente se movimenta para se acomodar ao crescimento dos maxilares e no sentido oclusal para acompanhar o crescimento em altura dos maxilares. Ocorre neoformação óssea na crista alveolar e na base do alvéolo. Nesta fase ocorre a maturação  do esmalte, que se completa em cerca de 2 anos, após a erupção. Termina com a perda do elemento dentário.

Entre os fatores gerais que interferem no retardo da erupção estão as síndromes e malformações, como: Síndrome de Loran, Síndrome de Down e Disostose Cleidocraniana. A erupção prematura ocorre nos dentes Natais presentes no nascimento ou nos Neonatais presentes após 30 do nascimento. Outros fatores que causam erupção retardada são:

  • Hematoma de erupção (MS)
  • Dentes anquilosados
  • Dentes inclusos
  • Dentes impactados
  • Lesões proximais
  • Falta de espaço
  • Raízes residuais
  • Retenção prolongada na arcada
  • Perda precoce

Baume, em 1950, observou dois tipos de arcos decíduos, em relação a presença ou ausência de espaços interdentais:

  • Tipo I: Espaços generalizados nos dentes da região anterior.
  • Tipo II: Sem espaços generalizados dos dentes na região anterior.

Com a erupção dos primeiros molares decíduos, ocorre o primeiro levantamento da oclusão, sendo o primeiro ganho de dimensão vertical, e a primeira definição da articulação-temporo-mandibular. A oclusão na dentição decídua está completa e estabilizada com a erupção dos 2º molares decíduos. A erupção dos caninos decíduos forma a guia canina, importante no estabelecimento e manutenção do espaço primata. O espaço primata ocorre na dentição decídua e são espaços existentes na maxila entre o incisivo lateral e canino e na mandíbula entre o canino e o primeiro molar.

O período de dentição mista inicia-se quando irrompem os incisivos centrais inferiores permanentes, juntamente com os primeiros molares inferiores permanentes, e termina no momento em que o último dente decíduo é esfoliado. A fase do patinho feio é uma característica fisiológica do período de dentição mista e ocorre por volta dos 6-8 anos de idade e termina aos 11-12 anos, com a erupção dos caninos superiores permanentes. Com a erupção dos caninos permanentes e o crescimento maxilar, vai ocorrer o fechamento dos diastemas, sem a necessidade de intervenção ortodôntica.

Com a erupção dos primeiros molares permanentes, ocorre a segunda intercuspidação da oclusão formando a chave de oclusão, onde se estabelece quando a cúspide mesio vestibular do primeiro molar superior oclui com o sulco vestibular do primeiro molar pemanente.

“Leeway space” ou Espaço Livre de Nance

É o espaço que surge com a erupção dos primeiros molares permanentes. E ocorre porque  a somatória da distância mesio-distal do canino decíduo, com o 1º molar decíduo e o 2º molar decíduo é maior do que o somatório da distância mesio-distal dos seus sucessores permanentes: canino permanente, 1º pré-molar e 2º pré-molar.

Planos terminais dos segundos molares decíduos.

  • Vertical, reto ou nivelado: As faces distais dos dentes superiores e inferiores estão niveladas e, portanto, situadas no mesmo plano vertical.
  • Degrau distal: A face distal do molar inferior está mais distal do que a superior
  • Degrau mesial: A face distal do molar inferior está mais mesial com relação ao superior.

A: Degrau Reto
B: Degrau distal
C: Degrau mesial
Fonte: NELSON, 2012

Relação de classe Angle

A: Classe I
B: Classe II
C: Classe III
Fonte:NELSON, 2012

Cronologia da Dentição Decídua

OrdemDenteMaxilaMandíbulaRaiz completa
Incisivo Central9-10 Meses7-8 Meses1 1/2 ano
Incisivo Lateral11-12 Meses13-14 Meses2 anos
Primeiro Molar15 Meses15-16 Meses2 1/2 anos
Canino18 Meses19 Meses3 1/4 anos
Segundo Molar26 Meses25 Meses3 anos

Cronologia da Dentição Permanente

OrdemDenteMaxilaMandíbulaRaiz completa
Primeiro Molar6-7 anos6 anos9 - 10 anos
Incisivo Central7-8 anos6-7 anos9 - 10 anos
Incisivo Lateral8-9 anos7-8 anos10 - 11 anos
Primeiro Pré-Molar9-11 anos10-11 anos12- 14 anos
Canino11-13 anos10-11 anos12- 15 anos
Segundo Pré-Molar11-13 anos11-13 anos12 - 14 anos
Segundo Molar12-13 anos11-12 anos14- 15 anos
Terceiro Molar17-21 anos17-21 anos18 - 25 anos

 

Referências

TOLEDO, O. A. Odontopediatria: fundamentos para a prática clínica. São Paulo: 4 Ed, Editora Medbook, 2012.

CORREA. M. S. N. P. Odontopediatria na Primeira Infância. Santos, 3ª ed. 942 p. 2011.

McDONALD, R.E.; AVERY, D.R. Odontopediatria para Crianças e Adolescentes. 9 Ed. Editora Elsevier, 2011.

NELSON, S. J.; ASH, M.M. Wheeler Anatomia Dental,Fisiologia e Oclusão. 9.ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2012.

2018-11-16T12:25:09+00:00 Odontopediatria|0 Comments

Deixe um comentário

error: