Exame Clínico

Navegue por aqui://Exame Clínico
Exame Clínico 2018-03-03T10:47:56+00:00

Sinais e Sintomas

            Sinal vem do latim “signalis”, que significa manifestação, indício ou vestígio. Os sinais são manifestações clínicas visíveis e perceptíveis pelo profissional, através de seus sentidos naturais. P. ex.: Mobilidade dental, tumefação na face (abcesso, tumor), úlceras na mucosa bucal (estomatites afitosas).

            Sintoma origina-se do grego “sympitien”, que significa acontecer. São manifestações subjetivas percebidas pelo paciente e relatadas ao profissional. P. ex.: dor, náusea, cansaço, prurido, dormência.
Sintomatologia ou quadro clinico representa um conjunto de sinais e sintomas presentes em uma determinada doença. Ex.: disfunção temporomandibular.

Objetivo

O objetivo do exame clínico é a coleta de dados que constituirão a base para o diagnóstico e divide-se em: Anamnese (exame subjetivo) e Exame Físico (exame objetivo).

Anamnese (subjetivo)

O termo é de origem grega e significa recordar e clinicamente deve ser entendido como a história evolutiva da doença, fundamentada no diálogo entre o paciente e o profissional. A finalidade da anamnese é a obtenção de todas as informações, presentes e passadas, que possam ser úteis na elaboração do diagnóstico, prognóstico, planejamento terapêutico e proservação. São utilizadas as técnicas do interrogatório cruzado (examinador conduz as perguntas) e a técnica da escuta (paciente relata as preocupações pessoais).

Passos da Anamnese:

  1. Identificação do paciente (nome, idade, sexo, cor, estado civil, profissão, endereço)
  2. Queixa principal (relatada pelas palavras do paciente)
  3. História da doença atual – H.D.H. (histórico completo e detalhado da queixa do paciente)
  4. História buco dental (antecedente estomatológico, histórico das ocorrências buco-dentárias: visitas ao dentista, tratamentos realizados, hábitos e dores na região da ATM).
  5. História Médica (informações detalhadas sobre as doenças de caráter sistêmico)
  6. Antecedentes Familiares (busca de eventual doença herdada ou com tendência familiar).
  7. Hábitos nocivos e higiênicos (tabaco, alcoolismo)

Exame Físico (objetivo) 

Exame que sucede a anamnese com o objetivo de buscar sinais presentes.

Manobras Clássicas:

  1. Inspeção: avaliação visual, descrição detalhada dos sinais encontrados.
  2. Palpação: deve abranger estruturas extra-orais (cadeias linfáticas) e intra-orais
  3. Percussão: diagnóstico de odontalgias
  4. Auscultação: verificação de estalidos da ATM e medição da pressão arterial
  5. Olfato: odor exalado por determinadas lesões

No exame intra-bucal é importante avaliar a estrutura dental remanescente como: cáries, erosões, abfrações, atrições e fraturas. Também deve ser verificado a altura da coroa clínica, inclinação e números de pilares para suporte de prótese parcial fixa. A avaliação oclusal é importante para verificar se existe alguma patologia associada para que possa ser tratada antes de iniciar o tratamento protético, assim como o rebordo mandibular remanescente dever ser avaliado, observando-se sua forma e contorno, a presença de irregularidades grosseiras, torus e exostoses.

Referências Bibliográficas

 

  1. TOMMASI, Maria Helena M.; Diagnostico em Patologia Bucal, 4º ed. , 2014
error: